Parceiros da saúde
Psicologia & Urologia no tratamentos das disfunções sexuais
CLÍNICA ENDO-UROLÓGICA DO PARÁ: Urologia & Psicologia em Belém na medida certa
   Casa      Ejaculação rápida ER





A Ejaculação Rápida ou Prematura é um distúrbio da função sexual que ocorre com um estímulo muito pequeno; antes, durante ou quase que imediatamente depois da penetração, sem controle e antes de desejá-lo. É importante salientar que deve ser considerada se a ejaculação precoce ocorre de forma persistente e recorrente. A ejaculação que ocorre entre 1-2 minutos após a penetração vaginal sugere fortemente uma ejaculação precoce e cerca de 30% dos homens que sofrem deste mal ejaculam antes mesmo da penetração.

 

A Ejaculação Rápida é comum na juventude, no encontro com novos parceiros ou até após algum tempo de abstinência. Quando se estende pela maturidade e se torna presente em mais da metade dos encontros sexuais, torna-se aí sim um problema crônico, e pode ser caracterizado como um transtorno sexual. Há dois tipos de distúrbios: a Ejaculação Rápida Primária, que existe desde o início da vida sexual do indivíduo, que nunca conseguiu controlar sua ejaculação, e a Ejaculação Rápida Secundária, que aparece num momento mais maduro da vida do indivíduo. Neste último caso, o homem

já foi capaz, mas por algum motivo não consegue mais fazê-lo. A Ejaculação Rápida é a segunda disfunção sexual mais freqüente, perdendo apenas para a disfunção erétil. Calcula-se que entre 20 a 40% dos homens sofrem ou já sofreram alguma vez deste problema.

 







"A ejaculação, que é a saída do esperma pela uretra. O esperma contém os espermatozoides são produzidos nos testículos e o plasma seminal que é produzido na próstata e nas vesículas seminais. Durante a excitação sexual existe um estímulo, transmitido pelos nervos, que leva estes órgãos a jogar o esperma na uretra. Através uma contração dos músculos do períneo, este líquido é impulsionado para fora do pênis.


A última fase é o orgasmo, que ocorre simultaneamente a ejaculação, e é a sensação de prazer intenso que o homem sente no momento do 'clímax'. Este é um fenômeno que ocorre no cérebro e pode ocorrer mesmo que o indivíduo tenha uma secção da medula, onde o pênis está 'desconectado' do cérebro. A ereção, a ejaculação e o orgasmo geralmente ocorrem como uma sucessão, entretanto um não depende do outro, podendo ocorrer ereção sem ejaculação (situação que é comum), ejaculação sem ereção (ocorre em alguns homens impotentes), ejaculação sem orgasmo e vice-versa e assim por diante."

 





A Ejaculação Rápida, na maioria dos casos, é resultado da somatória de fatores. É um distúrbio que pode se desenvolver muito cedo na vida sexual. Pode ser acarretado pelo condicionamento ao gozo rápido da masturbação, timidez, insegurança, etc. Situações que podem gerar posteriormente a ER são apresentadas quando o homem alimenta sentimentos hostis, de desconfiança ou de insegurança, de despeito frente à "luta pelo poder", em relação a sua esposa, ou coito num relacionamento clandestino, que os sentimentos de culpa são predominantes. Outra situação semelhante é quando se usa do "coito interrompido" para evitar a gravidez. Além de não ter valor como preservativo, há aumento do nível de ansiedade.

 









Não existe, na verdade, um tempo específico para definir esse problema. A definição está na percepção, tanto do homem quanto de sua parceira, de que a ejaculação foi mais rápida que o esperado. Por vezes, o homem mantém a ereção por alguns minutos, começa a penetrar, mas logo ejacula, ficando insatisfeito e deixando a parceira "na mão". 


Você pode sofrer de Ejaculação Rápida caso apresente um ou mais dos seguintes sintomas:

Incapacidade para controlar a ejaculação;
Ejacular antes ou poucos minutos depois da penetração;
Ejacular antes de estar pronto para fazê-lo ou de haver satisfeito sua parceira;
Ejaculação ocorrida entre 1-2 minutos após a penetração vaginal.

 

É preciso estar atento aos sinais e consultar o especialista, pois o problema recorrente pode coexistir como a disfunção erétil (impotência). Em nossas clínicas fazemos a mais completa avaliação clínica. É feita uma avaliação detalhada que consiste em exames físicos simples completamente indolores e seguros:

Histórico clínico e sexual detalhado: O médico fará a anaminese detalhada e procurará identificar possíveis causas para o problema.

Exame do tecido esponjoso do pênis: Esse é um exame específico em que o médico procurará identificar se há lesão no tecido esponjoso.

Estudo dos canais nervosos através da bioestesiometria, com o objetivo de determinar a integridade dos terminais nervosos do pênis.

Análise do fluxo sangüíneo na artéria do corpo cavernoso, utilizando um Doppler ultra-sônico de alta freqüência. Esse exame é extremamente importante para distinguir se a impotência é de ordem psicológica ou física.

Teste de ereção Fármaco Induzida: Para esse teste são usadas drogas vasoativas terá sua dose definidas pelo médico de acordo com o histórico clínico do paciente e resultado dos exames físicos anteriores.

 






O tratamento deve visar um aumento do período de latência ejaculatória, independentemente da causa parecer ser biológica ou psicológica. Há ainda um estudo conduzido por pesquisadores holandeses que sugere que a Ejaculação Rápida possa estar ligada a um problema genético. O fato é que existe tratamento, tanto medicamentoso quanto psicoterápico. A primeira linha de tratamento é a reorientação e a reeducação do homem ou do casal quanto à função sexual normal. Quando a ER torna-se persistente, ou seja, aparece em mais da metade dos encontros sexuais, um tratamento mais específico é necessário.



.